terça-feira, 8 de abril de 2008

Carreira marítima?

Viagens entre a Madeira e o Continente de barco? Óptimo, mais uma nova alternativa, mas a que preços?
Se for para praticarem os mesmos preços dos voos da TAP, muito obrigado, dessas alternativas já cá temos.
Segundo li no JM, um grupo de empresários vai criar uma carreira marítima regular de transporte de passageiros e de viaturas entre Funchal e Lisboa. Todas as semanas, haverá uma viagem entre os dois portos.
Esperemos para ver o que vai sair daqui, no entanto, cá para mim, o que nos vai surgir é mais uma hipótese para os cidadãos com posses, porque para os outros, devido os preços a praticar, a limitação continuará na mesma.

14 comentários:

poetaeusou . . . disse...

*
amigo
,
acreditas em milagres ?
,
queres uma dica ?
,
vem a nado . . .
,
abç
,
*

(Un)Hapiness disse...

bem..isso é sempre assim...infelizmente...quem pode, pode né?

Andreia do Flautim disse...

Pois, convinha ter uns preços acessíveis!

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

Será que a viagem de barco vai demorar 8 horas a chegar a Lisboa? hehe. É melhor arrumar a pastilha e pagar os 250 euros a TAP pra ir e vir.

Freitas disse...

Caro Rui,

a notícia também me suscitou o interesse, mas há aspectos que me fazer duvidar da mesma:
1- "...o tarifário a praticar não será muito superior ao é praticado pela TAP, nas viagens aéreas entre as capitais madeirense e portuguesa."- Aqui já se vê que será mais caro do que a TAP. Assim não.
2- O navio é utilizado para fazer ligações inter-ilhas nas Canárias (Tenerife, La Gomera e La Palma). Tenho dúvidas que vá fazer uma viagem tão grande entre Funchal e Lisboa. Aliás, acho a ideia do Sr. António Armas (Madeira-Portimão)muito mais viável.
3- Se não estou em erro, o navio custa cerca de 120M € (posso ter estes dados errados). Não estou a ver quem se chegue à frente com uma quantia tão avultada.

Mas a ideia das ligações marítimas são perfeitamente válidas e necessárias.
É um bom tema para continuar a discutir.
Cumprimentos
Henrique Freitas

Verdinha disse...

deve demorar mais tmp e ser ao msm preço, ha coisas k n compensam :S

BaBy_BoY_sWiM disse...

Se é para viagens de uma semana... Lá se vai as minhas férias!

Xisko the kid disse...

Boa tarde Rui,

Obrigado pela visita.
Esta noticia apanhou-me completamente desprevinido. Nunca pensei que sito fosse possivel, em termos de pessoas, carga acho perfeito.
Qual � o tempo da viagem ?

Cumprimentos.

Shelha disse...

aff

eu nem gosto de viajar na água (embarcações em geral)


putz
mais tu já entende de politica!
Tomara que ai os politicos sejam menos corruptos
pq aqui

tá cruel!

alice disse...

caro rui, já tinha passado hoje por aqui e quando li este seu post apeteceu-me convidá-lo a vir ao porto assistir ao lançamento do meu livro, mas como sei que fica muito caro, não me atrevi. de qualquer forma, agradeço muito o seu comentário de hoje e, se quiser, depois envio-lhe um exemplar por correio aéreo ;) um grande beijinho.

Nilson Barcelli disse...

Acho que com fast ferries* ficará mais barato que o avião.

Acho a ideia óptima.

*estilo catamaran - 2 quilhas - estabilizadores laterias - alta velocidade ~ 30 nós

Abraço.

Chuck Pefley disse...

This is a passenger ferry boat? It seems to be traveling quite fast.

Thanks for your visit today and your comment on my blog.

~Chuck

Carminda Pinho disse...

Olá Rui,
os transportes marítimos em Portugal, já eram...
Mas se por um qualquer acaso, esses tais empresários avançarem com a ideia a preços convidativos, quem vai aproveitar sou eu. É que é uma vergonha dizê-lo, mas confesso que não conheço a Madeira e outras partes do Mundo porque tenho horror a andar de avião. De barco já viajei por alguns Países não em Cruzeiros, porque o dinheiro não dava para tanto, mas quando o meu marido (oficial da Marinha Mercante) viajava, cheguei a ir muitas vezes com ele. É por isso que de barco, vou a qualquer lugar...:)
Beijos

Oliver Pickwick disse...

O transporte marítimo nos percursos de distâncias curtas e médias, tradicionalmente é muito mais barato que o aéreo, caro Rui, exceto se os motores das embarcações alimentarem-se de urânio.
Contudo, não custa advertir previamente as autoridades responsáveis.
Um abraço!