quinta-feira, 10 de abril de 2008

Os advogados e o livro de reclamações

Proibido!!
Os senhores advogados querem ser tratados como uma classe superior? Então, não trabalham com cidadãos? Não devem cumprir a lei como os outros? Os cidadãos não têm o direito de reclamar de um advogado sempre que se sentirem lesados?
Quantas reclamações não existem por aí contra atitudes condenáveis de certos senhores advogados!
O Governo quer exigir aos advogados, e muito bem, um livro de reclamações e que tenham também os preços afixados nos escritórios.
Mas pelo que já li e ouvi, os senhores advogados não pretendem cumprir a lei. A Ordem já disse que os advogados não têm a obrigação de dispor de livro de reclamações, nem a ter afixado o preço dos serviços.
Dizem que a prestação de serviços jurídicos é um "momento intimista", longe da ideia tradicional de "atendimento ao público". Esta justificação deve ser para nos rirmos às gargalhadas. Já sabemos que são exímios no jogo das palavras, mas nesta causa já perderam a razão.
Os advogados, uma classe que prezo muito, ainda não se aperceberam de que já chegamos à era do consumidor.
Hoje, mais do que nunca, o cliente exige qualidade no serviço prestado. Quando essa qualidade não é cumprida tem todo o direito em reclamar e, por isso, exige mecanismos de defesa.

16 comentários:

Å®t Øf £övë disse...

Rui,
Se mesmo os médicos estão debaixo da alçada dos livros de reclamações, porque carga de àgua os advogados haverão de estar isentos do mesmo???
Se há profissão onde o "momento é intimista", é na medicina.
Abraço.

Paradoxo disse...

A lei tem e deve ser igual pra todos, sim!!

Abraço!

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

Acho muito bem que se obrigue a usar livro de reclamações porque esses meninos roubam dinheiro à grande as pessoas que não percebem nada do assunto!

Mancha disse...

Normalmente as queixas contra qualquer advogado são efectuadas na Ordem dos Advogados.
Será que um aluno poderá preencher uma queixa no livro de reclamações das escolas? E na tal era do consumidor, se um tal professor não prestar, pode ser substituído quando os alunos e os pais assim o desejarem?
Mas acho bem a existência de livros de reclamações em qualquer ramo de actividade.

BaBy_BoY_sWiM disse...

Acho muito bem... como um deputado madeirense diria: "sao uns chulos da sociedade"?! Eu nao sei responder, mas penso que ha quem saiba... Nao acha?!

Anónimo disse...

De penedodosoco.quercus a 11 de Abril de 2008 às 15:32
A pena devia ser mais pesada.
O ridiculo é que ele come em vez dos verdadeiros culpados, os covardes do pravda..., construtores civis e advogado cheios da massa roubada nos tempos aureos de 1980 e 1990 e seguintes.
Como a mama está a acabar para os srs. pravdas vêm para aqui se fingir de esquerda numa linguagem baixa e rasca, própria de loucos impotentes.
Ó C, és um triste! Ó F, és um traste

Anónimo disse...

Quarta-feira, Abril 9
Ponto de Ordem.

"Alertado para o teor do imundo blog pasquim, anónimo e terrorista, esclarece-se:

1.- São categoricamente falsas as imputações e sugestões aí constantes, as quais são, uma por uma, totalmente forjadas.

2.- O visado não é leitor, comentador, colaborador, cúmplice ou instigador do terrorismo aí realizado. Nem o promove ou promoverá.

3.- Àqueles - "gente de bem" - que o corporiza resta informar que, ainda que cegamente possa tardar, tudo chega.

Rogério Freitas Sousa.
Fx, 9-4-2008."

by rfs at 16:53 0 sopro(s) hiperligações

Ad astra disse...

Tá tudo doido, amigo Rui

Bichinho disse...

Beijo fantasma...

São disse...

Cada vez admiro mais o filme"O Advogado do Diabo", onde o enorme Al Pacino tem uma das suas grandes interpretações.
Bom final de semana.

SAM disse...

Querido amigo Rui

Como advogada aqui no Brasil ( inativa j� por algum tempo por op�o familiar). Mas vinda de uma cepa de advogados e casada com um, que tamb�m aqui leciona Direito Penal e Processo Penal. Tenho a dizer-lhe que que no Brasil o advogado tem de obedecer ao seu c�digo de �tica, sob pena de sofrer remprimendas pela OAB. Aqui h� uma tabela de honor�rios que deve ser respeitada.A rela�o entre advogados e clientes deve ser bem transparente, tamb�m sob pena de se submeter a um processo perante a sua Corpora�o. Pode o cliente ( consumidor) reclamar quando n�o houver assist�ncia contratada. Aqui � at� comum reclama�es do aluno nas faculdades, quando o professor n�o cumpre com a sua obriga�o. A resposta ser� dada de acordo com o regimento interno da faculdade. Contudo, como em qualquer profiss�o h� descontentamento, em qualquer lugar do mundo.


Beijos e um �timo fim de semana.

biazinha disse...

Dizem que advogados são ladróes com título!
Bom findi!

Bjuxxx.

Casa do Povo São Roque do Faial disse...

E será que vale a pena reclamar??

(Un)Hapiness disse...

essa n sabia eu...
há classes que se acham msm mais que outras...
bem, eu como utilizadors do famoso livrinho, óbvio que EXIJO que este tb existe junto dos advogados...até pk,n é aos advogados que se chama constantemente Ladrões??lol

kiss

Luis Miguel disse...

Reclamam, reclamam, mas em momentos de aflição choram por um advogado... enfim, coisas da vida.

Quanto ao Livro de Reclamações, eu não tenho absolutamente problema nenhum com ele. Que venha.

Apenas é absolutamente inútil. Por uma questão prática. Quem o vai verificar? As actividades económicas? Como?

Toda a actividade profissional do advogado está sujeito a algo que não existe na maioria das profissões - segredo profissional (cuja violação é passível de processo criminal, além de disciplinar).

Para além de que existe um organismo, instituido por lei, que tem a competência disciplinar sobre todo o ofício e seus artífices. Querem reclamar? Vão à OA. Sempre.

Lapa disse...

O cliente tem a severa Ordem dos Advogados para se queixar...