segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Derrocadas sem culpa...

Nestes últimos dias, a chuva, finalmente, resolveu visitar-nos com alguma intensidade, no entanto, as consequências são visíveis. Em tantos recantos do nosso Funchal acontecem as derrocadas, as enxurradas, os deslizamentos de terras e tudo por culpa das obras mal planeadas, feitas sem responsabilidade, sem o mínimo cuidado. Entopem os ribeiros, reduzem as levadas e quem sofre são os munícipes e os proprietários das casas e negócios circundantes.
Ontem, pela terceira vez este ano, na ponte da Praia Formosa, uma enxurrada de pedras e terras voltou a deslizar até à estrada, provocando enormes prejuízos na estrada, nos automóveis estacionados e no restaurante. E tudo por causa de umas obras feitas a montante que reduziram o ribeiro ali existente.
A novela das acusações recomeça. A Câmara já respondeu aos acontecimentos responsabilizando o Governo Regional, o Equipamento Social. O vereador já afirmou que a Câmara não licenciou aquelas obras e que a redução do ribeiro já tinha sido alvo de um alerta por parte da autarquia ao Governo, mas tudo continua na mesma, por isso, a responsabilidade é do GR.
Lembro que é a terceira vez que estes desabamentos de terras e pedras acontecem e a justificação é sempre a mesma.
Neste regime do PSD-M, ninguém assume as suas responsabilidades.

4 comentários:

sofialisboa disse...

que pena saber disto tudo, sobretudo falando do funchal, cidade tão bonita. sofialisboa

Kelly Campos disse...

E é assim em qualquer lugar. Aqui em São Luís não é diferente e esses últimos dias também chove muito aqui.

Pérola disse...

A coisa por aqui também não anda fácil...:S

Obrigada pela visita ao meu blog.

Freitas disse...

Caro Rui,
então ainda não sabe que a culpa é do tempo? Já tem idade para saber isso...
Sempre vivemos com isso e vamos continuar a viver