quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

A estratégia do medo!


Na Madeira é assim: quem publicar textos na comunicação social que irrite o senhor presidente do Governo Regional, dr. Alberto João Jardim, desde que não seja deputado ou militante do PSD-M, tem garantido um processo no Ministério Público.
-

Política
Jardim manda investigar leitor do DIÁRIO
Data: 27-02-2008
Uma 'carta do leitor', assinada por J.B. Côrte e publicada na edição de ontem do DIÁRIO de Notícias da Madeira irritou o presidente do Governo Regional. Alberto João Jardim alega estar perante "um contínuo lançamento de suspeições e insinuações não concretizadas e fundamentadas", pelo que o Governo Regional, "absolutamente incompatível com este tipo de miserável estratégia política", apresentou mais uma diligência junto do Ministério Público. Na missiva enviada ao Procurador-Adjunto da República no Tribunal do Funchal, Jardim solicita ao Ministério Público que "se digne mandar proceder às averiguações justificadas pelo conteúdo do texto, o qual indicia estar o seu autor na posse de conhecimento de situações ilícitas".
Contudo, o líder madeirense admite que o autor possa ter recorrido a um mero artifício demagógico para derramar suspeitas e acusações generalizadas, o que na sua óptica "constitui ilegalidade que corresponsabiliza os responsáveis pelo referido diário". O DIÁRIO só publica cartas devidamente identificadas e não publica textos de origem desconhecida.

Ricardo Miguel Oliveira in DN (Madeira)


-
Carta do leitor

J. B. Côrte in DN (Madeira)

Data: 26-02-2008
-
"Mentir, gamar e 'chupar'
As águas mansas do arrependimento começam a arejar consciências. Aquele que, implicado com o poder, nunca mentiu, nunca gamou e nunca chupou "que atire a primeira pedra".
Perceberam já na corte o saque ao erário público que os plebeus já apregoam há anos. O comum madeirense já olha com indiferença o gamanço que se banalizou: gamar, mentir e chupar é já prática normal e quem não entra neste jogo é um pária.
Como imaculado político do gamanço tarda em aparecer, atirem então a segunda pedra com força, peso e medida de forma a atingir os intocáveis gamões antes que o tempo os esqueça e antes que emigrem para o Brasil. O mínimo que se exige dos gamões é a devolução ao povo de tudo o que foi gamado do erário público nestes últimos anos. Devolvido o devido comecemos do zero. A partir dessa altura, a classe política será vista, pela população em geral, como uma classe altruísta, séria e honesta ao serviço das pessoas.
Do zero chutaremos do poder o joio que embrulha os outros no embrulhado embrulho enovelado das leis para benefício próprio. Do zero, chutaremos o joio excessivamente racional que racionaliza tudo em números e mais números e mais (…). O joio que racionaliza tudo em previsões de forma a dominar os outros, adivinhar e determinar o futuro. Regras e produtividade, mas com dignidade.
A corrupção é uma tentação, algo que vem de fora do sujeito e, não encontrando "barreiras internas", o corrompe. Como uma doença que rói o corpo de sistema imunológico debilitado a corrupção tem de ser tratada como uma doença da atitude. Não leis, códigos de ética, lei de incompatibilidades, punição que curam essa atitude doente. Exige um "tratamento" a outro nível, um "mergulho interior" e vassalagem a uma Entidade Superior. Exige admitir a futilidade do ser humano perante o universo. Futilidade na imensidão do espaço e futilidade na intemporalidade do tempo.
Exige a consciência de uma dimensão longe da terra lamacenta e longe da carne putrefacta. Exige "ferramentas impalpáveis" de luta contra as tentações e que funcionem como anjos de espada em punho na defesa da dignidade humana. O "tratamento" para a corrupção não está nos consultórios convencionais nem nas leis em geral. Está na descoberta interior e também na aberta para o reconhecimento do outro como um ser diferente e inigualável.
O "tratamento" para a corrupção está, ou deveria estar, nos locais de culto, independentemente do credo. A atitude crítica apoiada na e com o auxílio dessa Entidade é essencial para alcançar as "ferramentas de protecção". Despertar consciências, entorpecidas e anestesiadas pelas "ondas banalizadoras" e pelas manipulações que inevitavelmente invadem o indivíduo e desperta nele a sede pelas coisas da terra e pelas coisas da carne, é um imperativo social. Muitos mestres, e o Mestre em especial, alumiaram...
O apelo do contributo de todos para a construção de uma sociedade melhor, foi um golpe cruel na dignidade de todos os que deram o exemplo de honestidade nesta terra e que estiveram à margem do gamanço nestes últimos anos. Quem, que em plena consciência, não deu e dá esse contributo? É um dever e é um direito. Esse apelo visou atirar areia para os olhos de quem?A procissão ainda vai no adro. Poeiras de mudança pairam no ar, e porque sopram ventos muito fortes, teimam em não assentar no doentio paradigma existencial.
Quantos cordeiros serão ainda necessários sacrificar para que cada ser humano desta pequena e linda terra não tenha a necessidade de atirar mais uma pedra seja lá para quem for? ..."

23 comentários:

jawaa disse...

Então não é do domínio público que os músicos têm de tocar como manda o maestro (e o maestro dos jornais da Madeira toda a gente conhece!)?
Ponha-se aí a balir cordeiros e ovelhas e carneiros também... todos juntos e em força!

BaBy_BoY_sWiM disse...

Uma vez li o Felizmente Há Luar... E isso que o Dr. Alberto João fez/fará nada tem a ver com que a oposição quer passar a ideia...

Não acredito nisso...

Alexandro Pestana disse...

Mesmo que fosse militante do PSD-M, tambem levava um processo! Esses artistas já não olham a nada disso. Se se opõem ao regime, são caçados e perseguidos.

Um dia destes vamos fazer um filme de ficção chamado: Corrupção Mamadeira :)

ruy disse...

Quer dizer, a politica de intimidação de Sócrates (professor Charrua, policias nos sindicatos, policias pedindo indentificação de manifestantes, ... já chegou à Madeira? A minha alma está parva!

Roberto Gomes disse...

O Presidente do Governo Regional da Madeira mais uma vez mostra-se na sua essência: um verdadeira materialização da intolerância e de uma profunda ignorância democrática.
Apesar de eu não ser um perito da interpretação da língua portuguesa, a pretensa queixa apresentada no Ministério Público pelo Presidente do Governo, tem tanto de anedótico quanto de preocupante.
O subscritor da missiva publicada no DN-Madeira apesar de não ofender explicitamente nem directamente ninguém, espelha a desconfiança generalizada que muitos madeirenses têm da polítiquice e caciquismos monumentais que traduzem estes 30 anos de jardinismo. Aliás há bem pouco tempo, a deputada da maioria Sara André enfatizou os mesmos problemas, algumas mesmas adjectivações (numa espécie de acto de contricção), mas nem por isso o Presidente do Governo se insurgiu. Aliás até elogiou-a, e certamente não foi pela sua carinha "laroca"...
Este acto do Presidente só pode ser encarado como um desepero. Pois no mínimo revela uma incongruência gritante. Quem adjectiva grotescamente os outros, como já fez e faz o membro do Conselho de Estado -Alberto João Jardim- e depois aflige-se como virgem ofendida com a publicação do tal texto, só pode ser "qualquer coisa" qualificada com o prefixo IN...
Por favor, faço um apelo aos assessores de imagem do nosso (ainda) Presidente do Governo para que atentem aos seus actos. Pois com comportamentos destes desprovidos de senso, só adensa o prognóstico de que o homem, para além de não ter mão no "polvo" que criou, parece que com estes tolos protagonismos já vive num mundo virtual...Ajudem-no!

O Sentir dos sentidos disse...

Boa Tarde Rui,

Parabéns pela excelência em ter publicado esta carta, muito bem redigida que decerto caberia também aqui...em nosso país Brasil.A revolta do povo frente esta corrupção podre que nos assola é visível.Hoje o cinismo impera entre certos políticos...sua grande maioria vamos assim dizer, e o pior a inércia parece tomar conta numa escala galopante, do povo; é comum dizerem: Mas vamos fazer o que?...E esqueçem até mesmo em quem votou em eleições passadas;Votam nos mesmos calhordas que lançaram mão dos cofres públicos...e outras tantas aberrações que nem vale a pena comentar;E assim caminha a humanidade...;Será que um dia teremos um governo justo? Um povo consciente? Só nos resta mesmo ajoelhar e rezar.
A "ditadura" está voltando TAMBÉM aí? Nossa!!! Quanta coincidência.
É...parece que quanto mais a tecnología avança...nós, humanos seres regredimos né?
Quero também parabenizar o J.B.Côrte...e que nada de "castigos" aconteça com ele.

Obrigada por sua visita, em meu mundo que tenta...pelo menos alí...não pensar em mais nada que não seja só mesmo "sentimento de amor e uma certa dose de humor em alguns escritos de amor".
Voltarei certo? Porque mesmo pouco conhecendo a política do seu país...me parece "familiar"...e na medida do possível tentarei fazer algum comentário...se não entender...aprenderei.

Gostei da sua visita e te convido para vir outras vezes.

Beijo,

muxica disse...

Encantada de leerte.
Gracias por tus palabras en mi blogs

Luis F disse...

Parabens pelo texto aqui publicado.

Agradeço tambem a visita ao mar de sonhos.

Um abraço

Cackau Loureiro disse...

Seja bem vindo ao café com creme....

valeu pela visita!

=)

blindpeople disse...

Eu queria felicitar o sr:J. B. C�rte pela sua coragem.
Para os distraidos na mamadeira as PESSOAS DAQUI J� TEM MEDO DE FALAR EM POLITICA E NAO � DE AGORA, Eu vou contar 1 de varias que j� me aconteceu, eu estava a falar mal do regime(dar a minha opiniao que eu achava que estava mal)e as pessoas olhavam de lado para mim com aquele olhar(venha a madeira e fa�a a esperiencia)..... e por acaso passou por l� uma personagem (por acaso eu conhecia e este tem um bom tacho na camara) varias vezes para cima e para baixo a tentar me entimidar com o seu olhar..(PIDE). PARA ESSE E PARA OS OUTROS BUFFOS E CHIBOS DESTE REGIME.... Digo_vos eu nao tenho medo das vo�as amea�as. EU PREFIRO MORRER POR ALGO DO QUE VIVER POR NADA.

Lilith disse...

no entendi todo el post
pero gracias por el cometario

pasaba a saludar :)

Tiago R. Cardoso disse...

Não é só na madeira, ainda ontem veio a noticia que o autor de um blogue foi amavelmente convidado a fecha-lo pelos superiores hierárquicos, portanto censura e perseguição de opinião começa a ser normal.

sa.ra disse...

Olá Rui!

vim retribuir a visita e encontro um blog de intervenção, num manifesto exemplo de diálogo democrático, e espiríto livre!

Gostei muito

posso linkar?

beijo
dia muito feliz

Maria Laura disse...

Então o homem não põe e dispõe? Crime de lesa-majestade é dizer algo que minimamente o belisque. Também temos desses por cá...

Luis Eme disse...

Ainda eu me queixo dos "democratas" de Almada...

*MeL* disse...

Ola amigo!!! No sé portugues pero es un gusto que hayas pasado, si bien entiendo lo que me escribis me cuesta bastante leer lo que postias aqui....

Pero quería agardecerte la visita e invitarte q cuando quieras pases nuevamente por mi cuarto o por mi diario...

Saludos, desde Córdoba, Argentina.


Mel.-

THE PHANTOM disse...

Thank you for your comment towards my post.

O Profeta disse...

Pois é amigo, a Madeira é um jardim ou é do Jardim????


Nos umbrais do pensamento
Mora o desejo no limite da razão
Roubando os segredos do corpo
Lançando ao vento a emoção

Uma rosa breve guarda a beleza
O amor é orvalho de feliz pranto
O horizonte é o começo do infinito
A chegada de uma onda é alegro canto

Convido-te a sentir o beijo da chuva

Bom fim de semana


Abraço

São disse...

Sem palavras par exprimir a indignação é como estou!!
Bom fim de semana!

Gotika disse...

Ola Rui
Primeiro quero pedir ,desculpa de so agora o visitar.
Mas estive uns tempos sem Pc.
Agora vim so dizer um ola, mas virei ler com mais calma.
Deixo um
Beijo gotiko

Betty Branco Martins disse...

querido_________Rui




Alberto João Jardim________não é o único de_____manto-coroa e ceptro real


________aqui____ao lado



há deles________aos pontapés!!!




BeijO c/ carinhO
bFsemana

elvira carvalho disse...

O "SR" sempre foi um ditador. E eu sempre ouvi dizer que a idade refina o que as pessoas teem de melhor ou pior.
Um abraço

Bom dia amigo. Acabaram de me deixar um aviso de que estão a enviar vírus para os blogs. Diz que é um comentário que tem escrito Here, Não tente ver quem é delete imediatamente se lhe aparecer.
Não sei se é verdade, mas mais vale pevenir...
Um abraço

ternura disse...

Na Madeira é mesmo assim. tens toda a razão. aí o lema é: quem é por mim, é por mim, quem não é por mim é contra mim, por isso há que sanear.
lLutem.
É só o que posso dizer.
Parabéns pela bonita ilha que tens.
Eu no verão anterior fiz as minhas férias no porto santo e aí.
Mas eu já conhecia, já trabalhei no porto moniz e no estreito da calheta.
bom fim de semana e obrigada pela visita ao meu blog.