sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

O teu rosto

Pintura de Júlio Resende

Os teus sentidos mãe ainda vivem
à flor do coração da criança que fui
entreabrem-se todos os dias como um rio a recolher
a sua grandeza no orvalho definitivo

hoje há sempre o teu rosto
há sempre a tua voz
presa ao silêncio dos meus gestos.
-
Rui Caetano

29 comentários:

Alexandro Pestana disse...

Uma boa terapia sem dúvida.. poesia pra fugir à rotina! Nunca leio poesia, só leio aqui neste blog! hehehe :)

Por acaso está interessante. Parabéns.

Maria P. disse...

Lindo.


Beijinho*

Tiago R. Cardoso disse...

Um belo momento...
Bom fim de semana.

poesianopopular disse...

Todas as palavras,nos sabem a pouco quando se trata da nossa mãe!
Bela poesia parabens!
Obrigado pela visita, volta sempre que quizeres!
tambem estou em http://poetaspopulares.blogs.sapo.pt
um abraço
josé manangão

antonio disse...

As mães habitam as nossas memórias, os nossos gestos e a nossa forma de acarinhar.

Obrigado pela visita. Já agora 1136 dias com base em quê?

Olhos de Mel disse...

Oie Rui, lindo e de um carinho!... Lembranças que ficam eternizadas em nossas memórias, por mais que o tempo passe.
Bom fim de semana! Beijos

Menina do Rio disse...

Sentido...
Tudo fica tão preso!

Um beijo

Klatuu o embuçado disse...

Um cordão que nunca se quebra e se vai reforçando na memória.

Abraço.

Oliver Pickwick disse...

Poesia tocante, prezado Rui, além de uma ilustração muito apropriada.
Abraços!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Rui, lindo poema e bela tela.
Adorei!!!
Bom fim de semana.
Beijinhos com carinho.
Fernandinha

Rocha de Sousa disse...

Ninguém fala em Resende porquê? Imagino que a bela poesia que acompanha a reprodução do quadro passou a relacionar-se com ele, teu rosto de mãe, a memória dos afectos, «um rio a recolher a sua grandeza no orvalho definitivo. A
pintura contém a agitação cromática entre tonalidades curtas mas palpitantes. O branco azulado do lenço sobre a cabeça absorve numa sombra as feições da figura, universalizando o seu estatuto de personagem e porventura de bordadeira activa.
Rui Caetano deve ser incentivado a
descobrir mais encontros assim, pela palavra e pela imagem, «à flor
do coração da criança que foi».
Rocha de Sousa

Sei que existes disse...

Lindo!!!
Beijo grande

paula disse...

As heranças sentimentais... e como é bom tê-las.
Bom fsemana

Berta Helena disse...

Lindo e comovente.

Um grande abraço, Rui.

Noticias sempre em Movimento disse...

Carissimo Rui,

Na qualidade de Directora do Jornal Zona Rural, do Distrito de Setúbal, venho agradecer-lhe o simpático comentário no nosso blog, e dizer-lhe que foi um prazer sabermos que já temos leitores na região autónoma da Madeira. Gostei também bastante do Seu blog, o qual nos irá permitir ir estando mais a par da realidade da vossa bela e simpática Ilha.
Cumprimentos,
Isabel de Almeida

aryanalee disse...

Obrigada
Um óptimo carnaval
Forte abraço

Liz / Falando de tudo! disse...

Talvez meu blog nao va se identificar muito com o seu, mas passando de blog em blog cheguei até aqui, gostei e deixei este recadinho...bem quem sabe você nao gosta do meu também, né?! So indo da uma olhadinha la, onde você sera muito bem vindo!!

gaivota disse...

a minha mãe... está sempre aqui, a olhar-me e a falar-me...
a saudade mantém-na viva, junto a mim
beijos

Elô disse...

Olá! Parabéns pelo poema.
Interessante esse muito da net.Através dos blogs ficamos conhecendo um pouquinho da alma e do interesse das pessoas.

O endereço abaixo é de um dos meus blogs. Passe lá e deixe o seu comentário. Um abraço. Eloisa
http://proapaisagemvirtual.blogspot.com/

Roseane disse...

Bonita poesia. Vim retribuir a visita. Me diga por aí tem carnaval?? Bom domingo!!!

samuel disse...

Muito bem escrito!

avelaneiraflorida disse...

POEMA E IMAGEM numa sentida homenagem!!!!

Bjkas!!!

fgiucich disse...

Una madre es, siempre, inolvidable. Abrazos.

Maria disse...

Lindo.... uma presença ausente, mas com força....

Um abraço

SOS online disse...

Coisa linda estes versos que reafirmam a saudade dos meus filhos que estão tão longe e que eu gostaria de abraçar. Você consegue ir fundo nos sentimentos Rui. Muito obrigada por este presente da manhã.
Um abraço.
Alda

jj disse...

Gostei muito. Não tenho mais palavras.

Jinhos.

Martinha disse...

Adoro poesia (:
dá-me sempre a paz que preciso para continuar aqui *

LN disse...

Um bom poema, acompanhado de uma excelente pintura de Resende! Continua...

claudia disse...

palabras breves
sencillas
las más profundas

hermoso poema, Rui

un abrazo y gracias por tus palabras en mi blog, me alegro que te gusten mis poemas
hasta pronto
claudia