segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

O negócio dos contentores na Madeira

Os custos de viver na Região Autónoma da Madeira, liderada por um PSD-M que tudo controla e domina, também se verificam, e muito, nesta realidade publicada, hoje, pelo Diário de Noticias da Madeira. Embora tentem desvalorizar esta situação, embora tentem camuflar o poder deste lóbi, os factos aqui publicados são bem evidentes do quanto os madeirenses têm sido prejudicados ao longo destes anos.
Publico, aqui no meu blogue, apenas parte da notícia, mas convém lê-la na íntregra. -
"DN- Data: 18-02-2008
-
Transporte por camião é negócio do 'far west'
-
Madeirenses pagam mais 212% pelo transporte de um contentor, que custa mais caro colocar no Porto Moniz do que levá-lo de Faro a Valença.
-
No estudo que efectuámos, pedimos a diversas empresas que nos apresentassem condições de transporte de um contentor de 20 pés a partir de cada um dos portos para uma localidade a 30 Km - a distância entre o Caniçal e o Funchal - e as conclusões são surpreendentes.
De um modo geral, para serviços dentro de um mesmo concelho ou área metropolitana, o valor médio do serviço é de 130 a 150 euros.
Já na Madeira, estes mesmos 30 Km custam mais 66% a 92%, caso se trate de um serviço com saída dos portos de Leixões ou de Lisboa.
Interessante foi ver quanto é que custa transportar o mesmo contentor a partir do Porto de Ponta Delgada. Mesmo não tendo uma via rápida como a que liga o Caniçal ao Funchal, as empresas açorianas cobram 80 euros por um serviço que na Madeira custa 250 euros (!). Uma diferença de 212% que deveria ser inversa, já que actualmente a via rápida garante um menor desgaste nas viaturas e consumos substancialmente mais baixos na Madeira.


(...) É mais barato levar um contentor de norte a sul do país, numa extensão próxima aos 600 km, do que transportar esse mesmo contentor entre o Caniçal e o Porto Moniz (76,5 km).
Uma diferença de 366% muito pouco compreensível, pois as vias rápidas e expresso na Madeira - sem portagens - tornam o transporte mais barato à empresa do que a circulação pelas estradas nacionais ou o pagamento de portagens nas auto-estradas.

Mais surrealista, ainda, é a circunstância do transporte, por camião, para os concelhos da Calheta e Porto Moniz ser mais caro do que levar esse mesmo contentor para o Porto Santo por barco (438 euros)."

15 comentários:

Vírgula Antenada disse...

Nada, nenhum trabalho nesse país tem incentivo, somente os governantes, que não trabalham.
Ás vezes me pergunto o porque ainda de se usar árvores porque hoje se tem tantos materiais para substituíção. Não confio mesmo na história de plantar depois de derrubar, nunca é nivelado.
Mas sei que falou dos preços exorbitantes sobre assunto específico, então te pergunto: alguém não deveria começar a contestar?

Mateso disse...

Tem um pequeno desafio lá no meu azul.
Obrigada.
Bj.

O Árabe disse...

Egoísmo e ganância: duas das coisas que mais atrasam o nosso crescimento espiritual. Denunciar é preciso!

Olhos de Mel disse...

Oie lindinho! São os desmandos da política... Infelizmente aqui se convive com isso.
Beijos

Alexandro Pestana disse...

Quando eu for grande quero uma empresa de portos so pra mim! lol

Liliana Amaral disse...

Olá Rui, gostei muito do teu cantinho! Obrigada por teres passado no meu também! Prometo que regresso sempre que possa!

Beijo

Alice disse...

passei pra te deixar um abraço.

elvira carvalho disse...

E é por estas e por outras que tem prémio lá no Sexta. Quando puder, passe por lá a recolhê-lo.
Um abraço

kakauzinha disse...

Vim agradecer-te a visita e a tua frase tão linda.

Beijinho azul (*):)

blindpeople disse...

QUando for grande quero uma ilha so para mim, e quem trabalhe para mim e os meus amigos. PODE SER GRANDE POVO MEDRIOCE. AHHAHAHAHAHHAHAH

Luis Eme disse...

Só mesmo no reino do Alberto João...

LUIS MIGUEL CORREIA disse...

Fotografias retiradas do Blogue dos Navios e do Mar. Ao menos façam uma referência...

Cumprimentos

Luís Miguel Correia

http://lmcshipsandthesea.blogspot.com

Oliver Pickwick disse...

Do jeito que escreve, prezado amigo, parece que a sua querida ilha é administrada pelos mesmos que - no passado distante, geriam a Ilha de Tortuga, no mar caribenho. Tem certeza que eles não têm tapa-olho, papagaio no ombro e perna-de-pau? Convém averiguar.
Vida longa a boa gente da Ilha da Madeira!
Abraços!

Anónimo disse...

Olá a todos
Sou Açoreano mas prefiro o anonimato.
Gostaria de dizer a este Sr. que publicou esta noticia que apesar de ter alguma razão vejo que realmente não está 100% informado. Ora vejamos 1º no continente os preços são mais baixos, mas os contentores nunca são colocados no chão para carregar ou descarregar ficam em cima do semi- r. ou camião à espera para depois seguir por isso a viatura em questão só faz 1ª ida e 1ª volta e torna por vezes mais dificil o trabalho carregar/desc.Na Madeira tambem existe como nos Açores semi- r./camioes com sistemas Sideloader que colocam o contentor no chão ao cliente e que quando estiver vazio volta outra vez lá para ir buscar o cont. vazio isto é 2ª idas e 2ª voltas no mesmo contentor, o que significa que tem o dobro da despesa que se fosse no continente e para informação de todos um sistema sideloader para 20/40+tractor mesmo usados custa +/- 150.000,00 € existe muitas empresas de transportes em portugal que não tem esse investimento feito e tem 12 semi-reboques+4 tractores.
Só resta saber é se na Madeira este Sr. sabia esta informação e fez mesmo assim uma comparação com os preços . Bem mas realmente os preços da Madeira são caros, convido os Madeirenses e a todos para visitarem os Açores.
Um Abraço

Anónimo disse...

Sabedoria vinda dos Açores! É pena que se façam estudos assim, na minha ilha.