sexta-feira, 4 de julho de 2008

10 cêntimos pelo JM

O Jornal da Madeira que recebe do Governo Regional da Madeira 11 mil euros por dia e que tem um passivo de 25 milhões de euros deixa de ser gratuito e passa a custar 10 cêntimos?
Deve ser uma brincadeira. 10 cêntimos servem para quê? Mais uma vez, o Governo Regional demonstra que não tinha um projecto credível para o Jornal. Não fez estudos de mercado, falhou na sua estratégia. Se o Jornal aumentou a tiragem, se passou a ter muito mais publicidade, como dizem, então, tornou-se viável economicamente.
Assim, não seria preciso injectar os tais 11 mil euros por dia. Assim, seria um Jornal com mercado. Mas, porque mudaram de novo?
Estas incoerências e este ziguezague do Governo Regional está a colocar os postos de trabalho daquela gente em perigo.
Não brinquem com coisas sérias, resolvam o problema com seriedade e consistência.

8 comentários:

xistosa - (josé torres) disse...

Talvez seja para financiar o Diabo, ou lá como se chamam os bajuladores do soba!!!

João Videira Santos disse...

Francamente, não pude deixar de rir...
Não sorri, ri...mesmo!
Agradeço a visita e comentário.
Volte sempre!
Abraço e disponha.

Menina do Rio disse...

Aqui pra lermos jornal temos que desembolsar mais de 3 reias, ou seja mais que 1¢

Um beijo

BANDEIRAS disse...

Olá,
Obrigada pela visita.
Estou aqui a olhar teu cantinho e gosto do que vejo
Bjs

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

O JM a 10 centimos e os blhetes pro chao da lagoa a 1 euro revelam mais do mesmo do pe-pe-deia, sacar a quem trabalha para dar de mamar a quem não faz nada... lol

Olhos de Mel disse...

Oie lindo! Acredito que mudaram, porque injetando esse valor, o jornal fica comprometido com eles e as críticas serão amenas.
Bom fim de semana! Beijos

Luis Eme disse...

isso parece dificil para essas bandas, o que é uma pena, Rui...

Espaço do João disse...

Em tempo, fiz uma pergunta directamente ao J.M. qual o motivo de tantas sobras inclusivamente nos voos Funchal Lisboa. Responderam-me que a tiragem era de 6500 exemplares dia e que até havia procura extra. Deixem-me rir...Estou convencido que no dito cujo só é lido os artigos de opinião!!!