quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Os custos da democracia II


A democracia tem custos, no entanto, existem os custos necessários e inquestionáveis para a manutenção da qualidade da democracia e existem os custos que servem apenas alguns privilegiados em detrimento do bem comum.
Perante esta evidência, lanço algumas questões de simples retórica:
1 - Será que para a democracia não morrer na Madeira é preciso distribuir aos partidos políticos 5,06 milhões de euros, em 2009, e mais 559 mil euros de retroactivos de 2007?
2 - Será que para o Estado de Direito na Região não desabar é preciso entregar ao PSD-M, partido do Governo Regional, 3,6 milhões de euros por ano?
3 - A democracia esfumar-se-ia se a Lei Orgânica da Assembleia Legislativa da Madeira não pagasse por cada deputado 100 mil euros anualmente?
4 - Será que a democracia se desmoronou com a decisão do Tribunal Constitucional de ter declarado inconstitucionais as duas normas do decreto legislativo regional que permitiu o aumento exagerado e imoral das subvenções dos partidos?
5 - O facto de o PSD-M não deixar que o maior partido da oposição tenha um vice-presidente na Assembleia Legislativa é também um custo da democracia?
6 - E para haver democracia é preciso garantir uma reforma vitalícia aos deputados que tenham exercido o cargo entre 8 e os 12 anos? É isto um exemplo de democracia? E os cidadãos que trabalham?
7 - E os milhões de excessos que se gastam com as campanhas eleitorais? Serão custos assim tão necessários?
8 - E as incompatibilidades dos políticos? É um custo irrevogável na Região? De manhã, tomam uma decisão no parlamento e à tarde dão um parecer sobre a sua própria decisão já na sua empresa privada e dizem que é democracia?
Pois é, são os custos da democracia! E quem os questionar não é democrata?! Era o que faltava! Questiono e questionarei sempre. Para mim, em demasiadas situações, estamos na presença dos custos não da democracia, mas de uma grave irresponsabilidade política que vive à custa dessa mesma democracia e dos impostos dos cidadãos.

2 comentários:

Espaço do João disse...

Há muita gente que pensa que o orçamento de estado é a porca de murça. As tetas estão a secar, ou já secaram.
Como se poderá encher novamente o garrafão de vinho seco para beber no Chão da Lagoa? Como se vão fazer as viagens mistério?
Um abraço do conterrâneo .

José Luís disse...

Realmente é uma vergonha.Tanta miséria encapotada que se vive nesta Madeira e os Srºs do PPD a esbanjarem tanto dinheiro em proveito próprio.Cada vêz mais as pessoas começam a "ter nojo" desta assembleia regional e dos desmandos da mesma,quando o país e o mundo vive numa crise sem precedentes.Está de parabéns pelo seu artigo.Continue a desmascarar esta podridão com a mesma veemência como o tem feito até agora.Um abraço.