quarta-feira, 26 de março de 2008

l'État c'est moi

Lembram-se da famosa frase l'État c'est moi, proferida por Luís XIV, o Rei -Sol, no auge do absolutismo. A concepção da realeza alcança com Luís XIV uma elevada expressão: um monarca só é responsável diante de Deus e não compartilha com ninguém o seu poder. Vivia rodeado de uma corte faustosa, submetida a uma complexa etiqueta em palácios esplendorosos.
E hoje na Madeira como é? O regime não se repete? Ainda há quem pense da mesma forma? Não sei.

O Dr. Alberto João Jardim, Presidente do Governo Regional, em resposta a um jornalista, disse, que eu ouvi, as seguintes palavras: l'État c'est moi.
Mais palavras para quê?

19 comentários:

multiolhares disse...

Como falas, esta tudo dito, Rei sol é rei sol

beijinhos

amsf disse...

As declarações são ainda mais graves se forem colocadas no devido contexto pois ele insinuou que os elementos do seu partido não teriam problemas na sequência de uma investigação sobre corrupção que está a decorrer porque: L`État c`est moi!

Nilson Barcelli disse...

É um provocador.
Acho que ele segue aquela máxima que diz mais ou menos: "falem de mim, ainda que mal, mas falem de mim".

Bom resto de semana, abraço.

kukilin disse...

Realmente, más palabra. ¿para qué?
La imagen habla por si misma.

MCA disse...

Obrigada pelas suas palavras na BdJ. Espero em breve voltar a escrever. Por enquanto ainda não consigo.

Lapa disse...

COIMBRA ESTÁ QUASE ASSIM.

O PARTIDO É O MESMO...

Val Du disse...

Oi, Rui.
Coloquei lá no meu blog, a tua poesia/ O Poeta. Assim que bati os olhos nela, gostei muito.

Até mais.

Luis Eme disse...

Exactamente, mais palavras para quê, Rui...

Esconderijo da Bandys disse...

Politico é politico em qualquer parte do mundo.
Abços

Lyra disse...

Ele não é o Rei Sol! Ele TAPA o sol!

;O)

Paradoxo disse...

Ola já te encontras adicionado no meu recanto!um grande abraço, firme! :-)

darsh. disse...

Lembro dessa frase sim, estudei tanto absolutismo para o vestibular (e nem caiu na prova ¬¬).

Sérgio Figueiredo disse...

Amigo Rui,

O meu obrigado pela visita e comentário no meu blog.

Visito agora o teu e verifico seres uma pessoa defensora da Ilha da Madeira. O tema do teu post é bem pertinente e o Alberto João... tem que se lhe diga.
Muito bem relembrado detalhes da nossa antiguidade monárquica.

Um Abraço

El Deme disse...

Un saludo desde Madrid...
Me gusta leer portugués!!!!

Deme.

imnotinsane disse...

É que nem merece comentários...
Esse homem... :| ***

Gerlane disse...

Xiii! O tempo muda, mas o homem não!

Beijos pra ti!

jotabloguer disse...

OL� Amigo Rui! J� h� uns tempos que n�o proseamos!
Acerca do figur�o da tua terra, eu nunca gostei da sua personalidade, especialmente pelo desbragar da sua l�ngua afiada e sem termos de limites educacionais!Al�m disso nunca gostei de caciques, mesmo que votados pelo povo ignorante em termos pol�ticos!Um verdadeiro pol�tico � aquele que tem a coragem de ao fim de um certo tempo, dar o lugar a outros para mostrar o que valem!Mas enfim. pelo menos disse que iria embora nos pr�ximos anos!(Ainda!)
Cumprimentos
Jorge madureira

Sasian disse...

Si no fuera porque está escrito en portugués y estás hablando de Madeira yo diria que estas hablando de algun o alguna política de mi país. Algunos personajes, parece que de verdad se creen que ellos o el caos.
Parece ser que los tenemos en todas partes.

un saludo

Leonor disse...

Rui Caetano

è dificil comentar no seu blog... não é que não conheça o assunto (e do qual tenho uma opinião bem formada) mas como às vezes são coisas muito específicas e não consigo dar a minha opinião, e por outro lado, neste pseudo conflito entre Madeira/Portugal continental que alguns fazem questão de manter não faço ideia o que é que os madeirenses pensam sobre o assunto porque não conheço nenhum.
Foi uma agradável surpresa entrar no seu blog, nesse sentido.
bom fim de semana