sexta-feira, 14 de setembro de 2007

O Governo Regional não sabe o que quer com o estádio do Marítimo


O estádio do Marítimo! O grande projecto megalómano defendido com unhas,dentes e alma pelo Presidente do Governo e pelos senhores do PSD. Prometeram e garantiram. A oposição discordava da ideia de um Estádio novo, alegando que, perante a nossa realidade, dificuldades económicas e carências em diversos sectores da nossa sociedade madeirense, bastava recuperar o actual Estádio dos Barreiros, evitando-se gastar milhões de euros num novo Estádio.
Mas não, os grandes pensadores políticos do PSD é que mandavam e quem tinha o poder de decidir eram os governantes, os autocráticos eram donos do poder de decisão, por isso, toca a avançar com um Estádio exemplar, o melhor da Europa, aliás o melhor do mundo. Aquelas cabeças inteligentes só sabiam abrir a boca a proferir adjectivos sobre o Estádio que nem as crianças queriam acreditar. Então, decidiram escolher o local, iniciaram as expropriações, lançaram projectos e mais projectos, com apresentações pomposas, lindas e vistosas.Para quê?
A oposição lutava, argumentava com a falta de dinheiro, indignava-se com a irresponsabilidade de se tornar a desperdiçar os dinheiros públicos, todavia, o PSD ganhou as eleições e agarrou-se, como sempre, à prepotência, cantando em todas as esquinas da Região que o Novo Estádio do Marítimo seria uma realidade e que haveria milhões e milhões de euros para o construir. Dinheiro não seria problema, diziam os homens fortes do PSD-M, pois, a rentabilidade estava garantida!
Em relação aos partidos da oposição, principalmente o PS-M, diziam que não sabíamos o que dizíamos, que só sabíamos destruir, que não tínhamos ideias e que a melhor solução para a Madeira e para o desporto regional seria construir um novo estádio, o da Praia Formosa.
Hoje, passado tão pouco tempo, após a vitória nas eleições, depois de escolherem o local, depois de solicitarem e pagarem uns bons milhares por um projecto, depois de iniciarem expropriações, eis que, vêm recuar e dar razão a toda a oposição. Enganaram uma vez mais a população.
Afinal, o dinheirinho não dá para o Estádio novo, há outras prioridades,como sempre dissera o PS. Mais uma vez, o PSD demonstra que não tem uma ideia clara, fundamentada e estruturada para a Região. O PSD-M trata do futuro da Madeira em cima dos joelhos de interesses e de caprichos de alguns que conhecemos bem. Vão agora retornar aos Barreiros! Já iniciaram os grandes louvores à ideia do recuo, assim sim, quanto ao dinheiro já gasto não importa, é do erário público,que se dane,depois logo se vê.
A irresponsabilidade deste Governo Regional não se encontra no recuo do que disseram e fizeram, considero essa atitude positiva, concordo plenamente que recuperem o Estádio dos Barreiros, o problema reside no facto de persistirem na ideia megalómana, sem sentido, de gastar milhões num Estádio novo. Pois essa casmurrice fez com que o erário público gastasse alguns milhares para nada. Desperdiçaram, esbanjaram e sabe-se lá que mais.
Não obstante, tanto o PS, como o senhor vice-presidente, Cunha e Silva, estaremos atentos ao que os especialistas da Câmara Municipal do Funchal irão fazer aos terrenos expropriados da Praia Formosa e às novidades que vão nascer agora também na zona dos Barreiros.
Cuidado com as negociatas!

3 comentários:

Anónimo disse...

Esta história do estádio é mais um golpe de rins do AJJ e do sr. Carlos Pereira. não dêm palmas ainda esperem para ver porque não sei se será mesmo nos Barreiros.

luisagouveia disse...

Mas ninguém fala do elefante branco que foi a bancada do Nacional. E com que dinheiro???

Anónimo disse...

Porque na Madeira não fazem apenas um estádio para ser utilizado pelo Marítimo e pelo Nacional a semelhança do Inter e Milan de Italia? acho que seriam melhor aproveitados os recursos gastos., e dispensava-se outros gastos como a manutenção de 2 estádios.