quarta-feira, 18 de junho de 2008

PSD e o PS com acordo à vista.

Li no Público de hoje que o PSD não descarta a hipótese de fazer um acordo com o PS depois das eleições. Muito bem. Então, quer dizer que o Governo de Sócrates está a governar bem.
-
"Marcelo Rebelo de Sousa não descarta acordo entre o PSD e o PS depois das eleições
O ex-líder do PSD Marcelo Rebelo de Sousa admitiu hoje que depois das eleições legislativas de 2009 possa acontecer "algum arranjo" entre sociais-democratas e socialistas, apesar de considerar que se tratará de um "risco enorme".
"Começa a perceber-se que das eleições possa sair um arranjo qualquer", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, referindo que ontem a líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, "admitiu que a situação do país poderia impor acordos de regime" entre social-democratas e socialistas."

4 comentários:

Roberto Rodrigues disse...

Rui,

Com todo o respeito, tens de admitir que podemos fazer outra leitura!

A minha é simples, tal como tenho vindo a defender, hoje entre PS e PSD, não existem diferenças é tudo o mesmo. Partidos cujo maior interesse é arranjarem formas para permanecerem no poder, alternando-se fingindo que estão em democracia!

Porque de políticas economicas e sociais quer um quer outro, hoje não tem diferenças. Muda-se a cor para não cansar!

Roberto

Luis Miguel disse...

Faço minhas as suas palavras Roberto. Há muito que se perdeu a noção da estrada ideológica e, no nosso caso em particular, já muito que caminhamos num "regime centrista", alargado à esquerda ou à direita, quando tal se mostra apropriado.

Este fenómeno vem igualmente comprovar outro aspecto: a morte das "jotas", anteriormente vistas como modelos de formação política e actualmente como mola impulsionadora de individualidades e suas ambições particulares.

Roberto Rodrigues disse...

Ao Luís Miguel,

Devo confessar que partilho parcialmente da sua opinião em relação as "jotas".

De facto em muito pouco tempo, estas (atenção: algumas, as maiores, tendo em conta que as outras não terão tanto peso político para forçar coisa alguma), passaram a serem controladas por certos caciques, que as usam para manter o seu peso político artificial, a espera dum dia com isso darem o salto.

RR

Espaço do João disse...

Parec que estou num posto de vigia à baleia. Já comecei a gritar , Baleia à vista... Essa história do bloco central, a meu ver já era. Se o povo soberano não quizer o Sócrates com toda a sua irreverência que vote No PCP/ML ou no MRPP.Foi de lá que veio o iluminado Durão Barroso que nos deixou de tanga, para ir até ao paraíso dourado de Bruxelas.