sexta-feira, 13 de junho de 2008

Solucionar a crise II

Como os impostos pagos pelos madeirenses ficam todos nas mãos do Governo PSD, a sua aplicação tem de funcionar como uma forma de recuperar o poder de compra dos madeirenses, por isso, a redução do IVA seria uma das apostas importantes.


O custo de vida dos madeirenses é tão elevado porque o PSD criou e protegeu alguns dos monopólios mais estratégicos que agravam o preço dos produtos. Uma das propostas que teria um reflexo imediato no custo de vida seria o de acabar com estes monopólios: o das operações portuárias, o do transporte marítimo para o Porto Santo e o cartel nos transportes terrestres de mercadorias.

Nesta perspectiva de lançar políticas em benefício das populações, defendemos a redução do imposto sobre os combustíveis. Esta intervenção resolveria uma das facetas da crise, alcançando, de um modo positivo, o preço dos transportes públicos, as despesas das empresas de transporte de mercadorias e os bens de primeira necessidade.
É possível sair desta crise, mas para atingir um objectivo desta envergadura é preciso extinguir os vícios do esbanjamento sem controlo e acabar definitivamente com a satisfação de pequenos grandes caprichos de alguns magnatas do regime e de alguns políticos que só sabem governar se não houver rigor nos gastos dos meios públicos.
Estes comportamentos, aceites como inimputáveis, ajudam a agravar o nosso custo de vida, porque a má gestão e os gastos desnecessários são depois pagos, por meio de impostos, pelas populações.


Com esta poupança, seria possível baixar o preço do gás doméstico, baixar o preço do gasóleo para as pescas e agricultura, reduzir a taxa de IRS e investir em políticas de apoio aos mais desprotegidos.

5 comentários:

elisabete fialho disse...

Viva Sr. Rui Caetano,cá estou novamente,tomei o gosto destas espreitadelas na sua janela
Pois...eu também estou de acordo com as soluções apontadas,eu e Portugal inteirinho mas...há sempre um MAS certo???
Agora pergunto eu:
- Será que o Ex.Sr.Estado Português lhe agrada também???
Repare onde é que ficavam os favoritismos politicos e as trocas de favores entre os grandes MONOPÓLIOS e sua Ex.Estado.Todos sabemos de existencia de favoritismos e concordátas entre ambos,correcto???
Sendo assim para quê facilitar a nossa vida???
Estadomopólis 1 - 0 Contribuintes
(Estou a aproveitar a onda futobolistica)
Bom fim de semana, um abraço até esse lado de Portugal

Espaço do João disse...

Não posso deixar em branco o comentário anterior. Sei que talvez seja falta de respeito mas, o Estado somos todos nós. Temos o estado que queremos e, se fossemos pelo caminho traçado a começar pelo Presidente do Governo Regional estaria-mos como está o Zimbaubué. Perguntem também a Sua Exª o Sr. Presidente da República. Deixou-nos no Pantano, O Engº Guterres saiu para que não caísse-mos no Pântano, O Dr, Barroso fugiu para o el-dourado deixando-nos de tanga, o Dr. Santana Lopes fez-nos passar para o fio dental, Que mais querem? Com as políticas aplicadas por esses Senhores bem podemos andar nús,até que já o fazemos mesmo nas praias não destinadas a nudistas.

Agora caro Rui.
Não foi o combinado. Agradeço reconhecidadmente a oferta deste belo exemplar. Boa veia poética e reconhecida por todos que a lerem Parabéns e, como se diz em teatro MUITA MERDA. Um grande abraço do amigo ao seu dispor: João

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

Baixar imposts não se pode, o pe-pe-deia tem de ter dinheirinho fácil para fazer campanha pra enganar os parvos da parvónia mais 30 anos... lol

Freitas disse...

Aproveitando a 1ª foto deste post, o Lobo Marinho, com este aumento do preço dos combustíveis, não seria tempo da viagem para o Porto Santo se passar a efectuar desde o Caniçal?

3RRR disse...

Nem de propósito, Luis Filipe Malheiro publicou um post no Ultraperiferias acerca das viagens para o Porto Santo, mencionando o artigo do Sr. Duarte Jardim na Revista de Domingo do DN.