quinta-feira, 6 de novembro de 2008

A ditadura do PSD-Madeira

Li, no Blogue do deputado do PS, André Escórcio.
"Jorge Miranda constitucionalista, os próprios partidos da oposição em tempo oportuno e outros comentadores, consideraram ilegal o impedimento de entrada na Assembleia da Madeira, do Deputado do PND na sequência dos acontecimentos de ontem.
Mas o PSD-M assim não entendeu e a verdade é que a sede do Parlamento, lamentavelmente, surgiu esta manhã cheia de polícias e de seguranças privadas. Digamos que o caldo se entornou.
Uma ilegalidade foi combatida com outra ilegalidade. Se a situação já era complexa pior ainda ficou como o Dr. Baltazar Aguiar, na qualidade de espectador, nas bancadas destinadas ao público, a manifestar-se contra a situação, facto que conduziu à suspensão dos trabalhos parlamentares, alguns arrufos entre deputados e, na porta da Assembleia, cenas muito tristes com a polícia e a segurança privada a impedirem o acesso às instalações do Deputado do PND.
Penso que a Assembleia atingiu o grau zero. Há, em minha opinião, uma imperiosa necessidade de parar para reflectir, para serenar os ânimos, para rever procedimentos históricos, para chegar a acordos de princípio democrático, para que o respeito seja a norma e não a excepção, para que a dignidade e o prestígio regressem ao Parlamento. A continuar assim, estou certo que não levará muito tempo e as pessoas de qualidade da nossa sociedade, dificilmente aceitarão uma candidatura a Deputado, tão desprestigiada está a função.
Esta foi a gota de água que faltava. É meu entendimento, no cruzamento de alguns dados, que doravante é bem possível que a radicalização dispare e que as tensões aumentem com resultados imprevisíveis.
É preciso reflectir, não sobre os últimos acontecimentos, mas sobre todo o passado e sobre o comportamento da maioria sobre as diversas oposições. É nas causas que os grupos parlamentares devem actuar, com bom senso, sob pena de, amanhã, este fogo ser incontrolável. Independentemente deste aspecto, creio que o Presidente da República deve intervir (o seu silêncio há muito que é ensurdecedor), não sei até onde, mas não excluo a possibilidade de, para já, dirigir uma mensagem à Assembleia Legislativa da Madeira nos termos constitucionais.
Os próximos dias serão determinantes".

9 comentários:

Luísa Henriques Gouveia disse...

É vergonhosa toda esta situação! Estou revoltada! Só se mostra que não existe pluralidade partidária que é algo típico de uma democracia saudável!

Mas na Madeira isso não existe! Todos sabemos do que se passa, mas o povo continua a se deixar enganar pelas estradas que vão até às suas portas. Que ignorância!

Isto não pode continuar! Não pode...

amsf disse...

Infelizmente o historial da ALM diz que vai continuar!

Espaço do João disse...

E ainda há quem diga que não existe déficit democrático na Madeira? Desde quando um representante do povo é obrigado a não se exprimir? Quantas vezes o AJJ chamou fascistas aos indivíduos que ão partilham as suas ideias? Quantas bacoradas teem saído daquela boca? Quem é que estava por detrás da FLAMA e, quem sabe se não foi o seu mentor? Pobre povo que se deixa levar por vendilhões e oportunistas.

Luis Miguel disse...

Caríssimo... esta ALR já desceu a graus negativos. Falta de decência e educação, prepotência sem limites... uma vergonha para todos os madeirenses.

Já está na altura do Prof. Cavaco exercer o seu direito constitucional e dissolver esta Assembleia. Não pode, de facto, mas fica a ideia. Para bem de todos os Madeirenses.

amsf disse...

Não percebi o porquê do deputado Coelho não ter pedido uma escolta policial até o seu lugar na ALM. Era mais uma forma de colocar uma outra instituição em cheque! Ficaria-mos a saber na pratica a quem obedece a PSP. O sr. AJJ fala muito nas forças repressivas da República mas sabemos que ele as tem no bolso! Suponho que não haverá falta de oportunidades para desmascarar esta situação!

Ailime disse...

Ouvi e (vi) há poucas horas no Telejornal, que as "coisas" aí na Madeira, não andam nada bem!
Que o magnífico céu azul dessa preciosa Ilha, regresse rapidamente!
Abraço.

José Luís disse...

Embora os métodos do deputado do PND - o srº Coelho - sejam questionáveis,a verdade é este tem o mérito de chamar a atenção a nivel nacional (e não só) da vergonha que é a lei da rolha imposta na assembleia pela maioria do PSD/regional.Tudo o que se tem passado na assembleia regional tem um rosto, que toda a gente sabe que é, o presidente do governo regional que vai minando a assembleia através dos lacaios do seu grupo parlamentar, com o objectivo de a descredebilizar, aparecendo depois perante o povo como sendo o arauto da moral e defensor do regime democrático.Esperemos que desta vez o srº SILVA -actual presidente da républica- tome uma decisão que ponha fim a toda esta pouca vergonha.

3RRR disse...

Caro Rui,

Continuo a condenar a forma de intervenção do José Manuel Coelho, defendo muito mais o diálogo (se bem que na ALR é o que se sabe) mas uma coisa é certa, o Coelho (ou o PND) está a ser o moscardo de Sócrates (o filósofo, não o "eng."):
« sou o moscardo que nunca deixará de
vos acordar, de vos admoestar».

Anónimo disse...

coitadas das vitimas do holocausto nazi.