sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Pena de morte - China executa o cientista bioquímico Wo Weihan


União Europeia encara como “uma afronta” execução de cientista chinês acusado de espionagem. Os EUA também já condenaram decisão chinesa.
No dia em que representantes europeus e chineses se reuniam para discutir o frágil assunto dos direitos humanos, a China anunciou que executou o cientista Wo Weihan, bioquímico chinês acusado em 2005 de espionagem a favor de Taiwan.
A Áustria, onde o cientista viveu entre 1990 e 1997, já classificou esta decisão de Pequim como “uma afronta”.
“O facto desta execução ocorrer precisamente no dia em que a UE e a China se encontram para debater a questão dos direitos humanos ilustra a falta de flexibilidade com que o caso era encarado por Pequim.
Wo Weihan tem uma filha na Áustria, de nacionalidade austríaca.Tanto a anterior presidência eslovena da UE como a presidência francesa, em curso, já tinham pedido a Pequim que renunciasse à execução de Wo Weihan, de 59 anos, acusado de ter entregue informação sensível, de natureza militar, a Taipei. Weihan declarou-se sempre inocente.
Perante a comunidade internacional, o processo que resultou na condenação à morte de Wo Weihan, em Maio de 2007, foi visto como pouco transparente.Também os Estados Unidos já condenaram a execução do cientista chinês, disse um porta-voz da embaixada norte-americana em Pequim. “Estamos profundamente consternados com esta informação que diz que o Governo chinês aplicou a pena de morte a Wo Weihan”.
-
Como é possível que nos dias de hoje ainda se condenam à morte homens e mulheres? Mas convém não esquecer a hipocrisia de alguns dos que condenam este tipo de atitudes animalescas. Ainda existem estados nos EUA que praticam esta "afronta". A pena de morte na China é igual à dos EUA.

3 comentários:

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

Fogo e ainda por cima um cientista! Uma mente muito útil à humanidade! REVOLTANTE!

Margarida disse...

Olá Prof. Rui Caetano, obrigada pelas suas amáveis palavras no meu blogue.
É um atentado aos direitos humanos! A pena de morte é absurda! Ng tem o direito de decidir a morte/vida dos outros!
Um abraço!

Ailime disse...

A pena de morte....um acto difícil de entender em pleno século XXI.
Já não bastam as guerras, as catástrofes naturais, o terrorismo.
Um acto difícil de qualificar que se lamenta, seja em que circunstância for.