segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Nobel da Medicina

Pelas descobertas relacionadas com o cancro do colo do útero e com a sida.
Nobel da Medicina para o alemão Harald zur Hausen e os franceses Françoise Barré-Sinoussi e Luc Montagnier.

4 comentários:

Ailime disse...

Muito importantes as descobertas destes cientistas, que trabalhando pacientemente, como muitos outros, em outras áreas da investigação, durante anos e anos no anonimato, nos mais variados laboratórios espalhados por todo o mundo, abdicando muitas vezes das suas vidas com total dedicação às causas de todos nós, recebem esta alta distinção de reconhecimento e mérito pelo esforço e trabalho desenvolvidos.
Parabéns para eles e obrigada pela partilha.

Brancamar disse...

Bem merecido!
Devem ter a nossa admiração e gratidão por dedicarem o seu tempo e saber a tão importantes patologias que dizimam tantas vidas humanas.
Um abraço.
Branca

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

Há ao menos prémios que são entregues a quem realmente merece!

Os cabrões dos jogadores de futebol deviam receber um salário mínimo e estes investigadores nas áreas da medicina, da electrónica e da informática que descobrem e desenvolvem tanta coisa para o bem da humanidade é que deviam receber os salários chorudos que uns iletrados recebem para dar pontapés numa bola! É por isso que eu nunca vou pagar para entrar num estádio, para ser sócio de um clube nem nunca pagarei sportTV etc etc...

Há milhões de projectos de investigação que ficam a meio em todo o mundo por falta de apoios financeiros mas estes jogadores de merd@ investem o dinheiro em 7 ou 14 carros de luxo, nas put@s e no vinho verde... Depois temos o mundo que temos... Uma verdadeira lástima!

Ailime disse...

Se me permite, Rui Caetano, gostaria de agradecer o comentário de Alexandro Pestana.
Os cientistas ganham, na verdade, muito mal e vivem toda a sua vida dependendo de bolsas miseráveis.
Há um ano e meio assisti a uma defesa de tese de doutoramento na Universidade de Lisboa e um dos cientistas que presidia (espanhol, mas poderia ser português) e que durante mais tempo inquiriu o estudante, tinha as solas dos sapatos rotas...
Isto é verdadeiro.
Com tristeza o afirmo.
Beijinhos para todos!