domingo, 5 de outubro de 2008

O atleta madeirense

O Jornalista Martinho Fernandes escreveu, no DN de hoje, duas notas sobre o desporto madeirense muito pertinentes.
"Soltas de Outono
1 - Complexo Desportivo da AFM, em Gaula. O avultado investimento do órgão que rege o futebol da Região não tem sido rentabilizado como no início se apregoou. Até o intitularam de 'Casa das Selecções', mas as selecções regionais nos mais diversos escalões continuam sem utilizar esse espaço para desenvolverem a sua actividade. Salvo rara excepção, os 'internacionais madeirenses' continuam a treinar no sintético do Campo Adelino Rodrigues, em horários e dias 'nobres'.
2 - O jogador madeirense. É inequívoca a aposta da Região no jogador madeirense. Os contratos-programa firmados com os clubes são altamente penalizantes para os incumpridores. Por esse motivo é, no mínimo, estranho que seja a própria Associação de Futebol da Madeira a dar o mau exemplo.
Na última convocatória da Selecção da Madeira sub-20, que prepara a participação no Torneio de Futebol Jersey Football Associação, constam os nomes de dois atletas não madeirenses: Luís Aurélio (Santana) e Marco Rios (Machico)".

3 comentários:

lola disse...

Hola, gracias por la visita y el comentario, siento no poder decírselo en portugués. Un saludo y que tenga una buena semana.

Diana Coronado disse...

Hugs !!

Could you teach me how to say something basic on portugues ??

Artista Maldito disse...

Olá Rui
Obrigada pelo seu comentário, estive a ler os seus artigos e chamadas de atenção à barafunda que se passa neste mundo, parece que desde as associações desportivas até aos governantes há um verdadeiro desatino, quem paga é sempre o mais pequenino, isto é, aquele que não pode pagar!
Esperemos dias melhores, mas o futuro é cada vez mais imprevisível e tem toda a razão, restituam a dignidade e o respeito ao professor, afinal estas gerações estão cada vez mais estupificadas do que nunca. Desculpe, mas eu não tenho papas na língua. Sem Educação e sem Cultura é impossível que um país possa progredir, mas outros valores mais altos se (a)levantam!
Um abraço
Isabel