terça-feira, 30 de setembro de 2008

Crise internacional

O primeiro-ministro, José Sócrates, perante a ameaça de uma crise internacional, garantiu hoje "que as poupanças dos portugueses estão garantidas".
"Quero tranquilizar os portugueses quanto às suas poupanças. O sistema financeiro português tem mostrado boa resistência a boa saúde, mas isso não dispensa que os EUA façam o que têm que fazer para resolver um problema que eles próprios criaram. Não fazer nada não é solução”, afirmou Sócrates:
Será que as poupanças estão mesmo garantidas? Esperemos que sim.

6 comentários:

3RRR disse...

A avaliar pelo resto das promessas, não acredito muito.

3RRR disse...

Ou então, dizendo de outra maneira e ao estilo do Socas:

"Antes de sermos Governo, não havia crises internacionais nem falências de bancos e seguradoras. Agora há."

Que tal? Imitei bem?

Gi disse...

Isto pode ele garantir de certeza!
Poupanças, só poucos Portugueses as conseguem fazer. Portanto quase 100% de possibilidades de cumprir esta promessa.

amsf disse...

Existe um mecanismo que garante os depósitos até vinte e cinco mil euro por pessoa...não vale a pena distribuir por várias contas ou vários bancos pois o limite é esse mesmo. Nada impede que uma falência geral dos bancos conduza à falência desse mesmo mecanismo por excesso de indemnizações a conceder...
A haver uma corrida aos bancos é bom não esquecer que tal não se faria de forma tradicional pois existe o hommebanking...

Anónimo disse...

O PS EM ACÇÃO TRANSPARENTE...

O Grande Oriente Lusitano (GOL), a maior obediência maçónica em Portugal, vai lançar uma fundação que para a qual vai procurar benefícios fiscais. O Grão-mestre do GOL, António Reis, declarou ao jornal Diário de Notícias que estão prestes a ser iniciados junto do governo os procedimentos adequados.

O Grão-mestre disse, ainda, que a Fundação Grémio Lusitano já foi objecto de escritura notarial a 24 de Setembro.

O Grande Oriente Lusitano vai lançar uma Instituição Privada de Solidariedade Social, a Associação de Solidariedade Universal (ASU). Os órgãos de direcção da fundação e da ASU vão decorrer dos órgãos de direcção do próprio Grande Oriente Lusitano.

O Grande Oriente quer ter sedes em todos os distritos e construir uma nova sede na Graça, em Lisboa.

Espaço do João disse...

Bem!! Eu não afirmaria tal informação. Todos nós sabemos que a falência de um banco é como uma bola de neve. Acredito que José Sócrates não tivesse intenção de enganar ninguém mas, tal afirmação é um tanto descabida. O capital está sempre nas mãos dos poderosos e seja que governo for, não podemos deitar mãos a eles. Vejam o caso do Vale e Azevedo.