quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Muito pertinente

Data: 03-09-2008
-
Oportunidade aos nossos

-
A Europa vai disponiblizar 65 milhões para os Açores, Canárias e Madeira recuperarem o atraso na Inovação e Desenvolvimento. Esta é, sem dúvida, uma oportunidade única para a Madeira recuperar o atraso que tem nesta área, onde investe apenas 0,2% do seu PIB por ano, menos de metade dos Açores e menos de um quinto das Canárias. Mas, não basta vir o dinheiro. Mais importante que isso é o Governo e a Sociedade em geral apoiarem e se empenharem na valorização do conhecimento. Para isso há que premiar todos aqueles que se destacam na sua área, independentemente da sua cor partidária e dos interesses instalados. Infelizmente, muitas vezes isso não acontece. Prova disso é o recurso constante ao exterior, quando muitas vezes temos cá dentro melhor qualidade. Se assim continuar, por mais milhões que venham, seremos sempre uma Região sem hipótese no mundo do Conhecimento.
-
Óscar de Freitas Branco - Subeditor de Política e Economia do DN

5 comentários:

Alexandro Pestana - www.miradouro.pt disse...

Também gostei desse texto, o Oscar pos mesmo preto no branco. É essa a realidade. Não há qualquer tipo de apoio a nível local a quem merece e depois são sempre os mesmos a mamar e as vezes fazem o trabalho com muito menos qualidade...

Antunes Ferreira disse...

LISBOA - PORTUGAL

Olá Rui Caetano!

Cheguei a este blogue através de outros que costumo visitar e neles postar comentários. Cheguei, vi e… gostei. Está bem feito, está comunicativo, está agradável, está bonito – e está bem escrito. Esta é uma deformação profissional de um jornalista e dizem que escritor a caminho dos 67…, mas que continua bem-disposto, alegre, piadista, gozão, e – vivo.

O meu primeiro nome é Henrique – e gosto dele. Podes tratar-me assim, que eu agradeço. E, já agora, sou do Partido Socialista e fui católico – mas… curei-me…

O Max cantava que «a Madeira é UM jardim». Hoje, a Madeira «é O Jardim». Desculpar-me-ás se não concordas, mas... vou pela primeira versão e sem nenhumas dúvidas.

Só uma anotaçãozinha: Durante 16 anos trabalhei no Diário de Notícias, o mais importante de Portugal, onde cheguei a Chefe da Redacção – sem motivo justificativo… pelo menos que eu desse com isso… E acabo de publicar – vejam lá para o que me deu a «provecta» idade… - o me(a)u primeiro livro de ficção «Morte na Picada», contos da guerra colonial em Angola (1966/68) em que, bem contra vontade, infelizmente participei como oficial miliciano.

Muito prazer me darás se quiseres visitar o meu blogue e nele deixar comentários. E enviar-me colaboração. Basta um imeile / imilio (criações minhas e preciosas…) e já está. E se o quiseres divulgar a Amiga(o)s, ainda melhor. Tanto o blogue, como o imeile, tá? Muito obrigado

www.travessadoferreira.blogspot.com
ferreihenrique@gmail.com

Estou a implementar e desenvolver o projecto que tenho para o meu www.travessadoferreira.blogspot.com e que é conferir ao meu/vosso/NOSSO blogue a característica de PONTO DE ENCONTRO entre os Países fraternalmente ligados – Portugal e Brasil. E outros PALOP e etc…
Se me enviares o teu IMEILE, poderei enviar-te «coisas» que ache interessantes. Se, porém, não as quiseres, diz-me que eu paro logo. Sou muito bem-mandado (a minha mulher que o diga…) e muito obediente (cf. parênteses anterior). Abrações e queijinhos, convenientemente repartidos e distribuídos

– Desculpa por este comentário ser tão comprido e chato. Como a espada do D. Afonso Henriques…
- E, agora, uma publicidadezita, de que te peço desculpa antecipadamente. Já conheces o me(a)u «Morte na Picada» que acima menciono? Há quem diga que é muito bom. E até que é o melhor que se escreveu em Portugal sobre o tema. Dizem… Obviamente que não sou eu a dizê-lo… Só faltava… E também há quem tenha escrito que é SANGUE & SEXO… Malandrecos… Pelo sim, pelo não… compra-o. Não é um pedido, não é uma sugestão, não é um conselho. É uma ordem!.... hahahahahahahahahaha…
Depois de o leres, se, por singular acaso, tiveres gostado dele, terás de comprar muitíssimos mais exemplares. São excelentes prendas de aniversários, casamentos, divórcios, baptizados, e datas como Natais, Carnavais, Anos Novos, Páscoas, Pentecostes, vinte e cincos de Abris, cincos de Outubro, dezes de Junhos. Até para funerais. Oferecer o «Morte» na morte fica bem em qualquer velório que se preze. E, além disso, recomenda-o, publicita-o, propagandeia-o, impinge-o aos Amigos, conhecidos, desconhecidos & outros, SARL. Os euros estão tão raros e... caros...

++++++++++++
A editora da obra é a Via Occidentalis (occidentalis@netcabo.pt) cujo site é www.via-occidentalis.blogs.sapo.pt. Neste blogue podem ser consultados mais dados sobre o livro, cujo preço de capa é € 14,70. ATENÇÃO: Pode ser comprado pela Internet.

++++++++++++

NOTA IMPORTANTE: Este texto de apreciação e informação é similar em todos os casos em que o utilizo. Em muitos, com ligeiras alterações que o personalizam. Digo isto, para quem não surjam dúvidas ou suspeitas sobre a repetição em diferentes blogues. E para que ninguém se sinta ludibriado – ou ofendido… Há feitios que… Mas, sublinho, apenas o uso quando o entendo, isto é, quando gosto mesmo dos que visito. Nos outros onde também vou, se não gosto, saio sem comentários. Há muitos mais. Aqui na terrinha diz-se que «se não gostas, põe na beirinha do prato…»

3RRR disse...

Como sempre (e não sei se será derrotista o termo correcto) serão alguns a ficar com o grosso dos milhões (aplicados de certeza em cimento, em que outra coisa iriam aplicar dinheiro?).
Os interesses instalados são difíceis de contornar.
No fim dos 65 milhões, estaremos exactamente na mesma (excepto a meia dúzia que ficar com o dinheiro).
Colocou bem o título, Rui: oportunidade, e oportunistas não faltarão.
Grande abraço

elvira carvalho disse...

Oxalá o saibam aproveitar.
Um abraço

José Luís disse...

Olá.Vejo que continua em "baixo de forma" e intervido nas questões certas ,opurtunas e no momento exacto.Tenho seguido as sua crónicas no "Diário Cidade" pelo que está também de parabéns pelos assuntos focados e que dizem respeito à nossa vida quotidiana,pois como diz o ditado "devagarinho chega a àgua ao seu moinho" e não há dúvida de que a mensagem vai penetrando no subconsciente das pessoas.Concordo com este artigo e com a quetão abordada mas, pelo andar da carruagem e com a "fome" de euros da UE que vai por cá , não há dúvidas que irão bater sempre aos mesmos "autonomistas".Esperemos para ver!. Cumprimentos e bem haja.